quarta-feira, 17 de março de 2010

Ah, o tempo...


Ah, estive pensando sobre o tempo...

Muitos se tornam aliados dele...

Enquanto outros se tornam escravos dele...

Mas todos nós nos submetemos a materialidade do tempo: o relógio.

Temos hora para acordar, para trabalhar, para estudar, para o lazer, enfim uma infinidade de atividades que se realizam ou não em detrimento do tempo.

Quando nos perguntam nossa idade, qual seria o parâmetro para tal questionamento? O ano são horas, dias, meses... Um tempo vivido! O tempo dormido conta? Teríamos que excluir as horas dormidas? (Ah... Essa ideia muito me agrada. rsrsrs)

TEMPO até que ponto é real, e quando se torna surreal?
O que é um milésimo de segundo para um artesão? E para um nadador que fica em segundo lugar?

O tempo é um que se divide em muitos. Dependerá da situação e do indivíduo para conceituá-lo e organizá-lo.

Ah, o tempo... Símbolo capitalista! Remédio para as mágoas! Aliado! Inimigo! Devorador de pessoas queridas...

Sobreviver ao tempo, para os escritores, é uma vitória, por isso somente os bons são atemporais! Acredito que nós também podemos ser atemporais, é apenas uma questão de estilo de vida...
 (Mara Oliveira)




2 comentários:

Dornelas! disse...

Hi cousin!!!!
Não sei se vc já ouviu uma música que se chama O Tempo, da banda Móveis Coloniais de Acaju. Relaciona o tempo com o amor e eu atoooooooron!! Pena que o tempo é incontrolável... Se fosse assim faria com que Os momentos ruins passassem depressa e os bons durassem até a eternidade!!!
Smuacks pra vc!!
Ass: Dornelas!

Tempo SURreal disse...

Ei Camile!!![:D]
Não ouvi ainda essa música, mas pretendo dar uma olhada...
O tempo pode ser incontrolável, mas acho que dá p/ organizá-lo...
Acredito que os bons momentos podem ser passageiros na ação, mas se tornam eternos na nossa memória!
Tempo, tempo... Loucura, loucura!

bjocas!
T+